França nomeia enviado para Afeganistão e Paquistão

REUTERS

PARIS - O presidente da França, Nicolas Sarkozy, nomeou nesta terça-feira um enviado especial para o Afeganistão e o Paquistão, países que, segundo ele, têm seus destinos entrelaçados. O deputado Pierre Lellouche, do partido governista UMP (centro-direita), um especialista em questões internacionais, trabalhará em conjunto com os enviados de Estados Unidos, Grã-Bretanha e Alemanha, disse Sarkozy.

- A crise afegã e a instabilidade paquistanesa agora formam o mesmo problema - escreveu Sarkozy em carta aberta a Lellouche. - Nossa prioridade é evitar o restabelecimento de um regime radical no Afeganistão e a desestabilização do Paquistão, e reduzir a ameaça terrorista que está centrada nessa região - alerta.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, promete fazer do Afeganistão uma prioridade diplomática do seu governo, e já nomeou Richard Holbrooke como seu enviado para a região. Londres e Berlim seguiram o exemplo de Washington.

O governo americano está revendo sua política para o Afeganistão e deve apresentar um novo plano estratégico antes da cúpula de abril da Otan na França.