Irã coopera após subestimar volume de urânio enriquecido, diz AIEA

REUTERS

VIENA - O Irã está cooperando bem com inspetores nucleares da ONU, garantindo que não subestimará novamente a quantidade de urânio que enriqueceu, disse a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) neste domingo.

A declaração da AIEA parecia destinada a anular qualquer impressão levantada pelo seu relatório sobre o polêmico programa nuclear iraniano, na quinta-feira, em que disse que um déficit na quantidade de urânio enriquecido declarado pelo Irã poderia ter sido um subterfúgio.

A questão é importante devido às suspeitas, negadas por Teerã, de que poderia usar o urânio enriquecido para produzir bombas atômicas e pelas preocupações sobre a habilidade da missão restrita da AIEA em acompanhar os avanços nucleares do Irã.

O relatório da AIEA mostrou um aumento significativo no estoque declarado pelo Irã de urânio baixamente enriquecido (LEU, na sigla em inglês) desde novembro, para 1.010 quilos - suficiente, de acordo com alguns físicos, para a possível conversão em urânio altamente enriquecido para uma bomba.

- A AIEA não tem nenhuma razão para acreditar que as estimativas de LEU produzido na usina (de Natanz) foram um erro intencional do Irã. Eles são normais nas fases iniciais de uma usina como essa, quando não se sabe com antecedência com o que se sairá na prática. O Irã tem cooperado bem nesta questão e continuará trabalhando para melhorar suas estimativas futuras - disse a porta-voz da AIEA, Melissa Fleming.