Morte de Eluana começa de forma gradual

Jornal do Brasil

ITÁLIA - Eluana Englaro, 37 anos, a italiana que vive em estado vegetativo há 17 anos e que a família quer ajudar a morrer, começou nesse fim de semana a ficar sem alimentação nem hidratação via sonda. Hoje é o terceiro dia consecutivo do protocolo de eutanásia que a Justiça italiana autorizou que fosse aplicado a ela. Eluana deverá levar de 10 a 20 dias para morrer de inanição e desidratação.

Giuseppe Englaro, pai de Eluana, disse ao jornal chileno La Nación que não fez nada além de dar voz a Eluana, ao explicar sua decisão de deixar a filha morrer. Giuseppe questiona a Igreja Católica e as ideologias que tentaram impor em uma história que ele viveu com mais dor que qualquer outro.

O Vaticano e o primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, pressionaram o presidente da Itália para mudar sua posição e manter viva uma mulher em coma. Giuseppe Englaro convidou este sábado Berlusconi, e o presidente da República, Giorgio Napolitanio, para visitar sua filha Eluana, para que se deem conta da situação em que se encontra.