Hamas se recusa ir ao Egito para negociar cessar-fogo

Khaled Yacoub Oweis , REUTERS

DAMASCO, SÍRIA - O grupo palestino Hamas decidiu esperar os progressos dos esforços do Egito para uma trégua com Israel e por isso seus oficiais não irão viajar ao Cairo neste sábado para dar uma resposta final às propostas de cessar-fogo, disse um oficial do grupo.

Izzat al-Rishq também informou que o Hamas não tem objeções a uma trégua que dure 18 meses, mas a suspensão do bloqueio da parte de Gaza comandada pelo Hamas deve ser parte do acordo.

Um cessar-fogo prévio entre Israel e Gaza fracassou em dezembro, abrindo caminho para uma ofensiva de três semanas de Israel na costa da região, onde pelo menos 1,3 mil palestinos foram mortos antes de ambos os lados separadamente clamarem por uma interrupção nas hostilidades.

A imprensa egípcia divulgou que oficiais do Hamas poderiam ir ao Cairo neste sábado para responder à proposta do Egito por uma trégua de 18 meses na Faixa de Gaza. Rishq, entretanto, disse à Reuters que nenhuma delegação do Hamas era esperada no Cairo.

"Nós apresentamos aos irmãos do Egito nossas observações e estamos esperando por sua resposta depois que eles terminarem de contatar os israelitas", disse Rishq.

Diplomatas na capital síria esperam pouco progresso na iniciativa egípcia antes da conferência internacional que será sediada pelo país no dia 2 de março para a reconstrução de Gaza.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais