Cruz Vermelha está esperançosa com liberação de reféns

REUTERS

DAVOS - O presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, disse nesta sexta-feira que a Cruz Vermelha Internacional está otimista sobre a iminente libertação de reféns, e ele espera uma anistia que conduziria para liberdade todos os que ainda são mantidos em cativeiro.

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha (ICRC) está envolvido na coordenação da libertação de seis reféns no domingo por rebeldes esquerdistas colombianos, a primeira liberação em um ano.

As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) ofereceram no último mês libertar dois policiais e quatro membros das forças de segurança colombianas, mas as negociações fracassaram.

Uribe falou após se reunir com chefe da Cruz Vermelha no intervalo do Fórum Econômico Mundial, na Suíça.

- Sua previsão sobre a libertação de alguns dos reféns foi otimista - disse Uribe a jornalistas.

Uribe disse que o governo está fazendo progressos no combate às Farc e pediu mais libertações.

- Nós queremos que todos os reféns sejam libertados. Aqueles guerrilheiros das Farc que desmobilizarem, libertarem reféns, eles terão liberdade, eles terão uma recompensa - disse ele.

A libertação, prevista para este domingo, será a primeira movimentação voluntária do grupo desde fevereiro de 2008.

Este é o primeiro gesto desde que militares colombianos aplicaram um golpe nas Farc com um ousado resgate da ex-candidata presidencial Ingrid Betancourt e três norte-americanos.