Discurso de Obama tem partes censuradas na China

JB Online

PEQUIM - O discurso do novo presidente dos EUA, Barack Obama, que falavam sobre "comunismo" e "dissidentes", tiveram que ser censurados na China. O principal canal de TV estatal, CCTV, e populares portais de internet retiraram as referências feitas pelo presidente americano a temas considerados sensíveis na China.

No discurso de posse, Obama disse: "Lembrem-se que gerações anteriores encararam o comunismo e o fascismo não apenas com mísseis e tanques, mas com vigorosas alianças e convicções duradouras". Na transmissão da CCTV, o áudio da tradução simultânea foi interrompido a partir do momento em que a palavra "comunismo" apareceu na tela e a imagem do discurso em Washington foi cortada para o estúdio em Pequim.

O apresentador da CCTV pareceu ter sido pego de surpresa, mas deu continuidade ao programa perguntando para um convidado sobre os desafios econômicos que Obama enfrentará. Os sites Sina.com e Sohu.com, populares no país, também tiveram que omitir a palavra "comunista" do discurso de Obama.

O outro trecho do discurso que foi omitido dos principais portais chineses falava da "opressão de dissidentes".

"Àqueles que se agarram ao poder através de corrupção e enganação e silenciando dissidentes, saibam que vocês estão do lado errado da história, mas nós vamos estender a mão a vocês se estiverem dispostos a abrir seus punhos", exclamou Obama.

*As informações são da BBC

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais