Agências reforçam operações em Gaza após conflito

REUTERS

JERUSALÉM - Agências de assistência conseguiram levar recursos à Faixa de Gaza, governada pelo Hamas, nesta terça-feira, fornecendo bens básicos a dezenas de milhares de palestinos necessitados de ajuda em caráter emergencial após três semanas de conflito devastador.

Israel, que controla os postos de fronteira de Gaza, disse esperar triplicar o número de caminhões com permissão para fornecer assistência à faixa de terra de 340 quilômetros quadrados.

- Queremos chegar a 500 caminhões por dia - disse Isaac Herzog, o ministro israelense responsável por administrar os embarques a partir do lado israelense da fronteira. Atualmente cerca de 150 caminhões fornecem assistência, incluindo alimentos e medicamentos, para 1,5 milhão de habitantes.

A Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados Palestinos (UNRWA, na sigla em inglês) , que opera na Faixa de Gaza desde 1948, disse que está executando uma avaliação preliminar das necessidades locais e determinou a necessidade de ao menos 330 milhões de dólares emergenciais.

O número é um acréscimo ao 1,6 bilhão de dólares estimados pelos diplomatas ocidentais como necessários para reconstruir a infra-estrutura básica, como estradas, pontos, sistemas de esgoto e alguns dos 22 mil prédios danificados, segundo o Hamas.

- Esses 330 milhões de dólares são basicamente para o reparo e recuperação de abrigos e para um número menor de instalações da UNRWA, 53 das quais foram danificadas ou totalmente destruídas. À medida que o tamanho real da destruição se torna claro, o número certamente fica maior. Esse não é um número para a reconstrução de Gaza, isso é apenas para o reparo imediato e alívio emergencial - disse o porta-voz da UNRWA, Christopher Gunnes.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais