Junta militar da Guiné nomeia primeiro-ministro civil

REUTERS

CONACRI - A junta militar que governa a Guiné nomeou nesta terça-feira o banqueiro Kabine Komara para o cargo de primeiro-ministro do país do oeste africano.

O Conselho Nacional de Democracia e Desenvolvimento (CNDD), que tomou o poder depois da morte do presidente Lansana Conte na semana passada, anunciou a indicação de Komara, que estava trabalhando no Banco Export-Import da África, baseado no Egito.

- Kabine Komara, ex-administrador do Eximbank, foi nomeado primeiro-ministro - disse o CNDD em nota lida na rádio estatal.

O CNDD, liderado pelo capitão Moussa Dadis Camara, prometeu eleições em 2010, o combate à corrupção e uma melhoria nos padrões de vida da população, mas embora o vizinho Senegal tenha apoiado a nova liderança, a comunidade internacional exige o retorno do governo constitucional.

Na segunda-feira, a União Africana suspendeu a Guiné, e os Estados Unidos e a União Européia condenaram a tomada do poder pelos militares. Entretanto, o golpe de Camara teve pouca oposição interna.

Empresas internacionais de mineração como a Rio Tinto, a Alcoa e a United Company Rusal investiram bilhões na Guiné, a maior exportadora mundial de bauxita, que também é produtora de ouro e uma importante fonte de minério de ferro.

O CNDD disse que irá revisar os contratos do governo local com as mineradoras, mas sem especificar quais empresas nem que detalhes poderão ser revistos.