Evidência está no computador, diz viúva de ator

Vagner Fernandes, JB Online

RIO - A americana Michelle Geraldi, mulher do ator Douglas Barcellos, encontrado morto em Portugal na quarta-feira, numa praia situada na região de Cascais, revelou agora há pouco ao JB Online que a prova para desvendar o mistério é o laptop deixado pelo marido no quarto do Hotel Riviera, em Carcavelos.

Ele o usava com freqüência para a troca de e-mails com amigos e com o agente, Enzo Lamblet. Em entrevista por e-mail (veja abaixo), Michelle conta que conheceu Douglas em 2003 numa festa, da qual participavam amigos em comum. Dois anos depois, eles se casariam legalmente nos Estados Unidos.

Além da certidão de casamento, Michelle tem como prova o Income Tax Return, a declaração de rendimentos exigida anualmente pelo governo americano. Nela, Douglas é declarado, de forma legal, como marido de Michelle, contrariando assim os depoimentos do irmão da vítima, Leandro de Souza, de que Douglas seria solteiro.

- A família dele nunca nos visitou enfatiza Michelle

De acordo ainda com a mulher do ator brasileiro, há cerca de dois meses ele vinha mantendo atritos constantes com o agente Enzo Lamblet, por ter revelado a uma amiga que o manager seria soropositivo.

- Desde então as brigas começaram. O Enzo queria ter uma relação com a Renata (a modelo Renata Maciel) e Douglas a alertou. Ela, por sua vez, disse ao Enzo o que Douglas lhe revelara. Isso deixou Enzo muito irritado garante a americana.

O JB Online tenta, desde domingo passado, um contato com Enzo Lamblet. Pelo menos dois recados foram deixados em sua secretária eletrônica. Lamblet, no entanto, não retornou as ligações.

A morte do brasileiro continua envolta por mistérios. Nesta segunda, o Instituto de Medicina Legal português divulgou o resultado da necropsia, apontando que o ator morreu afogado.

A passagem de Douglas por Portugal foi turbulenta. Na madrugada de terça-feira, o ator se envolvera numa discussão com um motorista de táxi que quis cobrar 92 euros (cerca de R$ 305) por uma corrida de Lisboa até o hotel. Normalmente, o táxi entre as duas cidades não custa mais do que 20 euros. Apesar de discordar do valor, ele teria chegado a um consenso com o motorista. Deixou a identidade como garantia e solicitara ao gerente do hotel que descontasse a quantia de seu cartão de crédito, pois que não possuía o valor em espécie naquele momento. O gerente não concordou e o taxista, irritado, prestou queixa na polícia munido da documentação do ator.

No dia seguinte, o corpo de Douglas foi achado em uma área rochosa próximo ao Farol de Santa Maria, em Cascais, região situada a 30 minutos de Lisboa. A Polícia Judiciária de Cascais quer identificar, agora, o amigo que, segundo o taxista, Barcellos procurava na noite de terça-feira, antes de ir para o hotel. O ator participava de uma filmagem no país.

Douglas Barcellos morava em Los Angeles e foi enviado a Portugal pelo manager, Enzo Lamblet, junto com outros atores brasileiros, para rodar o filme The passionist, entre eles Felipe Camargo e Camila Alves, casada com Diogo Boni, filho do ex-vice-presidente da TV Globo.

Dias antes de morrer, o ator teria enviado um e-mail para amigos, em que ressaltava: "Se algo acontecer comigo, isso é coisa do Enzo". Em outras mensagens, ele confirmava as brigas com o agente: "Ele queria me queimar e tava falando mal de mim para todo mundo do meio, Globo, Hollywood, etc". Douglas também teria escrito que viu "a morte de novo".

"Passei mal e o mano (Lamblet) não me socorreu", confidenciou.

As informações desencontradas geram complexidade na apuração dos fatos. No hotel onde estava hospedado, duas pessoas se apresentaram, segundo recepcionistas, dizendo ser parentes de Douglas. Queriam levar os pertences do ator.

O JB Online entrou em contato com parentes do modelo no Brasil. Eles informaram que o único interesse agora é trazer o corpo para o Brasil, após a liberação do IML. De acordo com o irmão da vítima, Leandro de Souza, o consulado brasileiro em Portugal só ajuda com informações e que não presta assistência financeira para traslado do corpo de um brasileiro que estava lá fora a trabalho.

Trajetória

Douglas Barcellos, nome artístico de Douglas de Souza, vivia em Nova York com a mulher, a americana Michelle Geraldi, e procurou fazer carreira nos Estados Unidos a partir de trabalhos na TV. Antes, foi modelo, tendo desfilado em Milão, Nova York e Paris. Ele ainda atuou na novela The bold and the beautiful e nas séries Mentes criminosas e Head cases. No cinema, participou do filme Cinturão vermelho (2008), do diretor David Mamet.

Entrevista Michelle Geraldi

JB Online - Como você e Douglas se conheceram? Há quanto tempo?

Michelle - Foi numa festa. E, na ocasião, estavam presentes amigos em comum. Aconteceu em 2003.

JB Online - Há quanto tempo são casados legalmente?

Michelle - Desde 2005.

JB Online - Vocês moravam juntos ou os compromissos profissionais impediam coabitarem sob o mesmo teto?

Michelle - Morávamos juntos. Mas logo depois, ele teve que ir para Los Angeles. E então fazia sempre a ponte-aérea Nova York - Los Angeles..

JB Online - Você conhecia a família de Douglas?

Michelle Não

JB Online - Ele mantinha contato freqüente com os familiares no Brasil?

Michelle - Às vezes.

JB Online - Ajudava financeiramente mãe, irmãos ou outros parentes?

Michelle - Não. A única ajuda que deu foi comprar um apartamento em que a mãe dele mora. Isso foi ele quem deu de presente após ganhar um processo na Justiça.

JB Online - Eles já visitaram vocês alguma vez?

Michelle - Não

JB Online - Como Douglas conheceu Enzo Lamblet?

Michelle Isso ocorreu há mais ou menos um ano e meio. E quem os apresentou foi um amigo.

JB Online - Há quanto tempo Enzo o agenciava?

Michelle - Há um ano.

JB Online - As brigas se tornaram freqüentes desde quando?

Michelle - Desde o dia em que Enzo descobriu que o Douglas comentou com amigos que ele (Enzo) era portador do vírus da AIDS.

JB Online - O principal motivo das brigas teria sido mesmo a revelação, por parte de Douglas, de que Enzo seria soropositivo?

Michelle - Sim, foi quando tudo começou.

JB Online - Enzo diz que o Douglas ficou em Portugal, por desejo próprio, para embarcar posteriormente. Essa informação procede?

MIchelle Em primeiro lugar, Douglas não tinha interesse algum em ficar em Portugal e nem mesmo dinheiro ele tinha para isso. Tanto que os dois brigaram no quarto do hotel, porque Douglas consumiu 800 euros.

JB Online - Por que ele não voltou com o restante do elenco?

Michelle - Só o Enzo pode responder isso.

JB Online - Que amigo seria esse que Douglas procurou na noite de terça-feira, segundo o taxista, antes de ser encontrado morto no dia seguinte?

Michelle Eu não sei. Mas acredito que a polícia está complicando muito o caso. As evidências estão dentro do computador do Douglas. Se a polícia abrir vai ver quem é o culpado.

JB Online - Douglas deixa bens?

Michelle - O que vocês chamam de bens seria um carro, que está em meu nome, e que nem pago foi. O fato de o veículo estar em meu nome é porque Douglas não tinha um bom crédito no país. Por isso, eu tive de ser sua avalista. Ele apenas tem uma moto. A única coisa que quero são as fotos minhas e as do meu marido. Nada mais. Não tenho interesse em nada do Douglas. A família dele pode pegar o resto que está pago. E que não está pago deverá ser devolvido para a financiadora. Pago mesmo, ele só tem uma moto Honda 750 CC e seus pertences, coisas pessoais.

JB Online - Quais são as medidas legais que você está tomando para tentar desvendar o caso?

Michelle Já entrei em contato com a embaixada americana, o consulado brasileiro em Portugal e com a polícia.