Ator morto em Portugal revelou a amigos que manager seria soropositivo

Da Redação, JB Online

RIO -

Da Redação, JB Online

RIO - Uma revelação feita ao JB Online pela norte-americana Michele de Souza, mulher do ator e modelo brasileiro Douglas Barcellos, encontrado morto na quarta-feira na região de Cascais, Portugal, deve levar a uma nova reviravolta no caso. De acordo com Michele, o marido mantinha atritos há cerca de dois meses com o agente Enzo Lamblet, por ter revelado a uma amiga em comum que o manager seria soropositivo.

- As brigas começaram por causa disso. O Enzo queria manter uma relação com a Renata (a modelo Renata Maciel), mas Douglas a alertou. Ela, por sua vez, disse ao Enzo o que Douglas lhe revelara - declarou Michele, por telefone, da Califórnia, através de um assessor. Ela ainda disse que um laptop usado pelo ator em viagens pode ser a peça-chave para desvendar o caso, pois que era usado com freqüência para a troca de e-mails com amigos e com o agente.

O JB Online tentou novo contato com Enzo Lamblet e deixou recado em sua secretária eletrônica. Lamblet, no entanto, não retornou as ligações.

A morte do brasileiro está envolta por mistérios. Hoje , o taxista que levou o ator de Lisboa ao hotel onde estava hospedado em Carcavelos, Cascais, e que teria brigado com o brasileiro por causa do valor cobrado pela corrida, prestou depoimento, de acordo com notícia publicada neste domingo pelo site do jornal português Correio da Manhã.

O corpo de Douglas foi achado no último dia 24, em uma área rochosa próximo ao Farol de Santa Maria, em Cascais, região situada a 30 minutos de Lisboa. A Polícia Judiciária de Cascais quer identificar, agora, o amigo que, segundo o taxista, Barcellos procurava na noite de terça-feira, antes de ir para o hotel. O ator participava de uma filmagem no país.

Douglas Barcellos morava em Los Angeles e foi enviado a Portugal pelo manager, Enzo Lamblet, junto com outros atores brasileiros, para rodar o filme The passionist, entre eles Felipe Camargo e Camila Alves, casada com Diogo Boni, filho do ex-vice-presidente da TV Globo.

O ator teria enviado um e-mail para um amigo dias antes de morrer, em que ressalta: 'se algo acontecer comigo, isso é coisa do Enzo'.

A passagem de Douglas por Portugal foi turbulenta. Na madrugada de terça-feira, o ator se envolvera numa discussão com um motorista de táxi que quis cobrar 92 euros (cerca de R$ 305) por uma corrida de Lisboa até o hotel. Normalmente, o táxi entre as duas cidades não custa mais do que 20 euros. Apesar de discordar do valor, ele teria chegado a um consenso com o motorista. Deixou a identidade como garantia e solicitara ao gerente do hotel que descontasse a quantia de seu cartão de crédito, pois que não possuía o valor em espécie naquele momento. O gerente não concordou e o taxista, irritado, prestou queixa na polícia munido da documentação do ator.

Pelo menos cinco amigos de Douglas, que também pediram sigilo, por enquanto, ressaltam as freqüentes brigas entre o ator e seu agente, Enzo Lamblet, do qual reclamou em uma série de e-mails.

'Ele queria me queimar e tava falando mal de mim para todo mundo do meio, Globo, Hollywood, etc', diz em uma das mensagens. Em outra, o ator teria escrito que viu 'a morte de novo'. 'Passei mal e o mano (Lamblet) não me socorreu', confidenciou.

O mistério aumenta a cada momento com novas informações. No hotel onde estava hospedado, apareceram duas pessoas dizendo ser parentes de Douglas. Queriam levar os pertences do ator. O JB Online entrou em contato com parentes do modelo no Brasil. Eles informaram que

o único interesse agora é trazer o corpo para o Brasil, após a liberação do IML. De acordo com o irmão da vítima, Leandro Barcellos, o Consulado Brasileiro em Portugal só ajuda com informações e que não há assistência financeira para traslado do corpo de um brasileiro que estava lá fora a trabalho.

Trajetória

Douglas Barcellos, nome artístico de Douglas de Souza, vivia em Nova York com a mulher, a norte-americana Michele de Souza, e procurou fazer carreira nos Estados Unidos a partir de trabalhos na TV. Antes, foi modelo, tendo desfilado em Milão, Nova York e Paris.

Ele atuou na novela americana The bold and the beautiful e nas séries Mentes criminosas e Head cases. No cinema, participou do filme Cinturão vermelho (2008), do diretor David Mamet.