Mulher finge gravidez para entrar com macaco nos EUA

Portal Terra

WASHINGTON - Uma americana que tentou entrar nos Estados Unidos com um macaco sedado sob a blusa, em um vôo da Tailândia, foi condenada pelo contrabando de animal selvagem, segundo informações divulgadas na terça-feira.

Gypsy Lawson, 28 anos, e sua mãe, Fran Ogren, 56 anos, foram condenadas por contrabando e conspiração para contrabando, de acordo com a rede de TV americana CNN.

Gypsy escondeu o macaco rhesus sob sua blusa, durante o vôo de Bangcoc para Los Angeles, fingindo que estava grávida. A lei obriga que os cidadãos tenham licença para criar este tipo de animal, além disso, seu transporte exige uma declaração.

- A rés, propositalmente, deram um curso à ação que poderia muito bem ter colocado em perigo muitos cidadão, bem como a vida do animal em questão - disse o promotor James McDevitt.

De acordo com Paul Chang, do U.S. Fish and Wildlife Service, esta espécie de macaco é conhecido por possuir vírus e parasitas que podem ser transmitidos aos seres humanos. O macaco foi levado para um centro de resgate de primatas abandonados.

A sentença de Gypsy e Fran está programada para sair no dia 3 de março de 2009. A pena máxima para contrabando de animais é de 20 anos de prisão e uma multa US$ 250 mil. A acusação de conspiração pode resultar em no máximo cinco anos de prisão e uma multa, igualmente, de US$ 250 mil.