Leite em pó da Nestlé tem lotes contaminados na Arábia Saudita

REUTERS

ARÁBIA SAUDITA - O órgão saudita que avalia os alimentos e os remédios informou nesta quarta-feira ter encontrado um lote de leite em pó da filial chinesa da Nestlé com altos níveis de contaminação por melamina industrial.

- O produto contém altas concentrações danosas à saúde - disse o órgão em um comunicado divulgado em seu site (www.sfda.gov.sa).

Um porta-voz da Nestlé, maior empresa alimentícia do mundo, não comentou o caso. A Arábia Saudita informou que o produto contaminado era um pacote de 400 gramas de Nesvita Pró-Ossos, produzido no dia 6 de maio de 2008 em uma filial na Nestlé na China. O órgão disse que o produto não deve ser consumido por pessoas de nenhuma idade.

A substância também foi encontrada, em quantidades perigosas para as crianças em três outros lotes da mesma marca nos pacotes de 1.800 e 900 gramas, feitos no dia 19 de novembro e 15 de fevereiro de 2008.

No entanto, não foi informado se os produtos foram retirados do mercado ou se serão impostas restrições às importações. Foram testados 52 produtos feitos com leite em pó fabricados na China ou em países onde foram encontrados produtos contaminados com melamina. Nenhum deles é destinado ao consumo de bebês.

Na China, são seis os bebês supostamente mortos pelo consumo da substância em fórmulas lácteas e 294 mil outras crianças afetadas pela contaminação.A melamina é um composto industrial encontrada em plásticos e é usada para enganar o governo em testes de proteína.

Em vários países, o escândalo provocou proibições e checagens extras dos produtos chineses à base de leite.