Falta alimento para 1 milhão de iraquianos, diz programa da ONU

REUTERS

BAGDÁ - Quase 1 milhão de iraquianos continuam sem ter acesso a uma quantidade suficiente de alimentos, apesar de esse número ter sido de 4 milhões em 2005, afirmou nesta quarta-feira o Programa Mundial de Alimentação (WFP). O Iraque conseguiu evitar uma crise humanitária muito maior ao usar seu petróleo para custear um amplo sistema de distribuição gratuita de comida, o maior do tipo implantado no mundo, disse o órgão.

Sem a ajuda do governo, um quarto dos 29 milhões diraquianos enfrentaria dificuldades reais para garantir sua alimentação, afirmou em um relatório o WFP, entidade ligada à Organização das Nações Unidas (ONU).

Uma investigação realizada em todo o Iraque pela entidade e pelo governo iraquiano descobriu que, atualmente, 930 mil pessoas carecem de acesso a uma quantidade suficiente de alimentos. Uma análise semelhante realizada em 2005 calculou esse montante em 4 milhões.

- Podemos receber com um otimismo cauteloso esses dados - afirmou Edward Kallon, diretor do WFP no Iraque.

- Eu digo cauteloso porque 930 mil ainda é um número grande demais para um país relativamente rico. Além disso, há outros 6,4 milhões de iraquianos que ficariam sem comida na ausência de redes de segurança social como o sistema público de distribuição de alimentos - enfatizou.