Japonesa seqüestrada há 30 anos pode voltar ao lar

Portal Terra

JAPÃO - Uma japonesa seqüestrada por norte-coreanos há mais de 30 anos está viva e pode ser autorizada a reencontrar sua família em breve, segundo disse ontem seu irmão. A notícia inesperada, divulgada ontem pela imprensa japonesa, dá esperança a outras famílias de pessoas levadas para a Coréia do Norte entre os anos 70 e 80 para ensinar sua língua e costumes a espiões, informa nesta terça o jornal The Guardian.

Tóquio afirma que 17 cidadãos japoneses foram seqüestrados no auge da Guerra Fria, quando o Estado comunista tentou formar uma geração de agentes que pudessem agir no Japão sem atrair suspeitas.

Em 2002, a Coréia do Norte admitiu ter seqüestrado 13 japoneses e permitiu que cinco regressassem as suas casas. O governo coreano afirmou que oito haviam morrido e que os outros quatro que constavam na lista japonesa nunca tinham entrado no país.

A mulher que agora pode ser libertada, Kyoko Matsumoto, tinha 29 anos quando desapareceu no caminho até uma malharia perto de sua casa, em Tottori, em setembro de 1977.

O irmão de Kyoko disse à agência Kyodo que um chinês lhe deu informações sobre a irmã no mês passado, em uma reunião organizada por um grupo que faz campanha pelo regresso dos seqüestrados.

O governo japonês garantiu estar levando o relatório a sério.

- Se a informação for verdadeira, então vamos tentar resolver isto por via diplomática - disse o ministro de Exteriores, Hirofumi Nakasone, em uma entrevista à TV.