Greve de 24h causa cancelamento de vôos da Alitalia

Agência ANSA

ROMA - A Alitalia cancelou 21 vôos hoje por causa de uma greve de 24 horas anunciada ontem pelos funcionários da companhia aérea, que não aceitaram a proposta de renovação dos contratos.

A companhia cancelou 19 vôos nos aeroportos de Milão e 2 vôos em Nápoles. Em Roma, houve atrasos, mas até o momento nenhum cancelamento foi anunciado.O ministro dos Transportes, Altero Matteoli, que ontem deu um prazo aos grevistas, disse esperar que a medida sirva, porque "caso o contrário, estarão na ilegalidade, para a qual existem medidas inclusive de ordem penal".

- O governo não vai permitir que um sindicato autônomo paralise os aeroportos e, sobretudo, não vai permitir que uma sigla vete uma empresa [a Companhia Aérea Italiana], interessada em investir e salvar 12.600 postos de trabalho com um plano industrial que o governo considerou apreciável - acrescentou.

O projeto de recuperação da Alitaia, proposto pela CAI, foi aprovado pelas centrais sindicais como Cgil e Cisl, mas foi reprovado pelos sindicatos autônomos ligados diretamente a categorias profissionais essenciais para a companhia, como os pilotos, o pessoal de terra e os assistentes de vôo.

- Quando no domingo li o comunicado das cinco organizações sindicais que anunciavam protestos de vários tipos e pediam para a CAI para reabrir as negociações, fiquei desconcertado - afirmou o ministro.

- Sobre algumas das coisas que eram pedidas já havia sido firmado um acordo - acrescentou.

O ministro disse também que começou a receber telefonemas de pilotos que querem trabalhar e que esperam a CAI para "ter um mínimo de tranqüilidade".

Raffaele Bonanni, líder da Cisl, disse que a greve proclamada ontem "não tem regras e cria um clima venenoso". Luigi Angeletti, líder da Uil, considerou "previsível que haja reações como a da greve em um momento de incertezas como o atual".