ONU: líder rebelde congolês deve manter cessar-fogo

Portal Terra

WASHINGTON - O chefe da ONU disse nesta sexta-feira que o líder rebelde congolês Laurent Nkunda deve manter a declaração de cessar-fogo e aceitar um diálogo.

Na quinta-feira, Nkunda ameaçou ocupar uma cidade no leste do país, a não ser que as forças de paz da ONU garantam o cessar-fogo. Enquanto isso, enviados internacionais se esforçavam para garantir a paz na fronteira entre Congo e Ruanda.

- Este cessar-fogo deve ser mantido - disse o secretário-geral da ONU, Ban ki-Moon, em uma coletiva concedida em Nova Délhi.

A ameaça de Nkunda veio depois de uma ofensiva de rebeldes da etnia tutsi leais a ele. As lutas fizeram com que dezenas de milhares de moradores da província de Kivu, na República Democrática do Congo, fugissem de suas casas. O episódio desperta o medo de um retorno da guerra que durou de 1998 a 2003.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais