Lula chega a Cuba para assinar acordo petrolífero

REUTERS

HAVANA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou a Cuba nesta quinta-feira para uma rápida visita na qual assinará um acordo que possibilitará à Petrobras explorar petróleo em águas costeiras da ilha.

Lula se encontraria com o presidente Raúl Castro pouco depois de sua chegada. O acordo será assinado na sexta-feira, segundo autoridades cubanas.

O presidente chegou acompanhado de técnicos agrícolas que devem auxiliar Cuba na implantação de grandes fazendas de soja, em meio à tentativa do governo local de aumentar a produção de alimentos e diminuir as importações.

Diversas autoridades cubanas cumprimentaram Lula no aeroporto de Havana, mas ele não falou aos jornalistas que o esperavam ali.

A Petrobras e a estatal Cubapetroleo, ou Cupet, vêm negociando há meses um acordo que garantirá à companhia brasileira uma concessão para procurar e produzir petróleo nas águas da costa norte de Cuba.

O tema ganhou grande importância depois que funcionários da Cupet disseram em 16 de outubro acreditar que Cuba possa ter mais de 20 bilhões de barris no subsolo de sua costa.

As estimativas têm base em comparações com a produção de petróleo em estruturas geológicas similares nas águas dos vizinhos México e Estados Unidos. Mas houve apenas uma perfuração experimental até o momento.

Cuba produz 600 mil barris diários de petróleo a partir de um reservatório em terra e importa cerca de 90 mil barris diários da Venezuela.

Um consórcio liderado pela companhia espanhola Repsol-YPF, que realizou a perfuração experimental, deve promover uma segunda neste ano.

Cuba dividiu sua área offshore em 59 blocos, 28 dos quais foram concedidas à exploração de companhias de diversos países.

Lula, que esteve em Cuba pela última vez em janeiro, deve ficar em Havana até a tarde de sexta-feira (horário local).

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais