Brasil propõe acabar com dólar em intercâmbio com Chile

Agência ANSA

SANTIAGO DO CHILE - O Brasil propôs ao Chile uma moeda comum ou o uso de suas próprias moedas no comércio bilateral como uma forma de alavancar o intercâmbio e fazer frente a valorização do dólar derivada da crise financeira global.

- O Brasil já o fez com a Argentina e a idéia é fazer agora com o Chile para que entre no mesmo sistema, pois é o nosso segundo sócio comercial na região depois da Argentina - afirmou o embaixador brasileiro em Santiago, Mario Vilalba.

O diplomata disse que uma medida como essa tende a fortalecer o comércio Brasil-Chile "quando se encarece o dólar e quando nossas moedas estão se fortalecendo".

Vilalba disse que a proposta foi formulada durante a reunião de presidentes dos bancos centrais da América do Sul, realizada em Santiago no domingo, dia 19 de outubro, para analisar a crise financeira global.

O diplomata lembrou que o Mercosul modificou o artigo 12 de seu acordo com o Chile para facilitar o comércio direto entre zonas fronteiriças.

A modificação permitirá desenvolver a relação entre as zonas francas do Brasil e Chile, especificamente entre Manaus e os portos de Iquique, no norte, e Punta Arenas, ao sul.Segundo o diplomata, este acordo permitirá incrementar as relações comerciais, os investimentos e os vôos entre as zonas de livre comércio de ambos países.

Vilalba liderou hoje o lançamento de uma campanha de publicidade chamada de "Brasil sensação", organizada pelo Ministério do Turismo e pela embaixada do Brasil para aumentar o fluxo de visitantes chilenos nesse país.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais