Suspeitos de atentado contra Obama foram detidos com armas e drogas

Jornal do Brasil

WASHINGTON - No que a polícia americana chamou de ameaça crível contra o candidato democrata Barack Obama, quatro homens foram presos na madrugada desta terça-feira por porte de armas e drogas nas cidades de Aurora, Denver e Glendale. Autoridades federais e municipais investigam um complô, organizado pelo grupo Nação Ariana, para matar o candidato durante seu discurso de quinta-feira na Convenção Democrata, quando será oficializado candidato à P residência dos Estados Unidos.

No carro dos detidos, a polícia encontrou dois rifles de alta potência, roupa camufladas, walkie-talkies, um colete à prova de balas, um telescópio portátil, diversas caixas de munição, metanfetamina e carteiras de motorista em nome de outras pessoas. Um dos rifles era listado como furtado do Kansas.

A investigação que incluiu o Serviço Secreto, o FBI e uma força tarefa terrorista nacional foi posta em prática de maneira agressiva desde que o primeiro suspeito do caso foi preso, informou nesta terça-feira um porta-voz do departamento de polícia de Denver.

O escritório da procuradoria de Denver agendou uma coletiva na tarde de quinta-feira para discutir a investigação. mas o procurador Troy Eid garantiu que Obama e os partidários presentes na Convenção durante toda esta semana estão fora de perigo.

Temor

No entanto, o chefe de polícia de Glendale, Victor Ross, disse que a investigação revelou uma ameaça palpável contra Obama.

A investigação foi aberta no domingo, quando uma caminhonete Dodge alugada, conduzida por Tharin Gartrell, de 28 anos, foi parada em Aurora, um subúrbio de Denver, por suspeita de que o motorista estivesse embriagado.

Quando a polícia acompanhou Gartrell ao quarto de seu hotel em Glendale, um enclave em Denver, um segundo homem pulou do sexto andar do prédio e quebrou seu tornozelo, contou Ross.

Shawn Robert Adolf, de 33 anos, foi detido sob fiança de US$ 1 milhão. Em seguida, a polícia também prendeu Nathan Johnson, no Hotel Denver, sob acusação de porte de drogas.

Os detalhes indicam que estes homens estavam aqui por razões pelas quais não queremos que estivessem aqui avaliou Ross, acrescentando que houve outros itens que causaram a preocupação das autoridades , sem especificar quais.

O porta-voz da polícia de Aurora, Marcus Dudley, disse que a polícia se debruça sobre as inexplicáveis conexões entre os detidos.

Comportamentos como estes podem ser classificados como altamente suspeitos, a droga, as armas, claramente guiam nossa preocupações.

Além da Nação Ariana, a polícia trabalha com a hipótese de que os homens estejam ligados ao clube de motociclistas Sons of Silence.