Equador relata choque com as Farc na fronteira colombiana

REUTERS

WASHINGTON - As Forças Armadas do Equador entraram em choque, nesta semana, com guerrilheiros na fronteira com a Colômbia e destruíram dois acampamentos clandestinos, sem que nenhum dos lados tenha registrado baixas, disse nesta sexta-feira, em Washington, um ministro equatoriano.

Gustavo Larrea, ministro da Segurança Interna e Externa do Equador, esclareceu que houve troca de tiros com um pequeno grupo de guerrilheiros. Segundo Larrea, na ação foi detida uma colombiana que usava um pano com as três cores da guerrilha Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc).

Nas declarações dadas em meio à visita a Washington, uma viagem feita para divulgar um plano de combate à violência na fronteira com a Colômbia (com mais de 600 quilômetros de extensão), o ministro sublinhou que essas operações eram prova da adesão do Equador à luta contra o narcotráfico.

- Esse foi o incidente de número 55 na fronteira desde que o governo (do presidente Rafael Correa) tomou posse, um ano e meio atrás - afirmou Larrea a jornalistas.

Não houve registro de mortes na ação mais recente, acrescentou o governo em um comunicado.