Israel fecha acesso à Faixa de Gaza após período de trégua

Agência ANSA

JERUSALÉM - O ministro israelense da Defesa, Ehud Barak, ordenou nesta sexta-feira o fechamento dos acessos entre Israel e a Faixa de Gaza, como resposta ao disparo de um foguete artesanal proveniente do território palestino que explodiu na zona de Shaar ha-Neghev, sem vítimas. Barak informou que os acessos ficarão fechados durante todo o dia e, provavelmente, também no sábado.

A situação coloca em evidência a precariedade da trégua entre o governo de Israel e o movimento palestino Hamas, grupo no poder na Faixa de Gaza desde que o presidente palestino, Mahmoud Abbas, dissolveu o governo de unidade, em 2007.

O ataque de quinta-feira, que não deixou nenhuma vítima, foi reivindicado por um grupo desconhecido até agora, que diz não se sentir vinculado com a trégua alcançada há duas semanas entre o Hamas e Israel, mediada pelo Egito.

Por outro lado, o movimento palestino acusa o governo israelense de realizar violações múltiplas à trégua e já anunciou, ontem, que congelará as negociações para um intercâmbio de prisioneiros.

Já o grupo Livres da Galiléia, que se auto-atribuiu o atentado da última quarta-feira em Jerusalém (quando um palestino matou três pessoas com um trator), disse ter em seu poder uma jovem de 23 anos chamada Dana Bennett, desaparecida há cinco anos. Ela desapareceu em Tiberiade (Galiléia), e tem nacionalidade israelense e norte-americana. O grupo agora propõe um intercâmbio de prisioneiros com Israel.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais