Fidel aplaude libertação de Ingrid e diz que sequestro é 'cruel'

REUTERS

HAVANA - O líder cubano Fidel Castro aplaudiu o resgate da ex-candidata presidencial colombiana Ingrid Betancourt, cujo sequestro de seis anos pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) descreveu como 'cruel' e injustificado.

Fidel, longe do poder desde que ficou doente há quase dois anos, disse em um texto publicado na noite de quinta-feira pelo site oficial na Internet Cubadebate (www.cubadebate.cu) que Cuba apóia o processo de paz na Colômbia há mais de 20 anos.

- Pelo elementar sentimento de humanidade, nos alegrou a notícia de que Ingrid Betancourt, três cidadãos norte-americanos e outros foram libertados - escreveu. 'Nunca deveriam ter sido sequestrados os civis, nem mantidos como prisioneiros os militares nas condições da selva. Eram fatos objetivamente cruéis. Nenhum propósito revolucionário poderia justificá-lo - acrescentou.

Ingrid e outros 14 reféns das Farc foram resgatados na quarta-feira numa operação militar cinematográfica ordenada pelo presidente Álvaro Uribe, principal aliado dos Estados Unidos na América Latina.

Fidel, que chegou em 1959 ao poder na liderança de um movimento guerrilheiro, inspirou as Farc e outros rebeldes de esquerda que tomaram as armas na Colômbia.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais