Premier iraquiano prorroga prazo para milícias se renderem

Agência ANSA

BAGDÁ - O governo iraquiano prorrogou por uma semana o prazo para que os rebeldes da província xiita de Misan entreguem suas armas, informou o general Muhammed al Askary, porta-voz do Ministério de Defesa.

O novo ultimato, que começa hoje, é o segundo que o premier Nuri al Maliki estipula em um mês nesta província do sul do Iraque.

Al-Maliki havia ordenado há dez dias que os rebeldes se rendessem e quatro dias depois ordenou que o Exército lançasse uma grande ofensiva contra os que não haviam cumprido a ordem.

A operação de Misan começou na quinta-feira passada e é dirigida principalmente contra os rebeldes do Exército Mehdi, leais ao clérigo radical xiita Moqtada al Sadr, que controlavam até agora a capital da Província, Amara.

Al-Maliki, que visitou Amara na segunda-feira para se reunir com líderes tribais, afirmou que a ofensiva "não é dirigida contra nenhum grupo ou pessoa em particular", e persegue criminosos e assassinos.