Pesquisa: 75% dos americanos culpam Bush por crise

Agência AFP

EUA - Três em cada quatro americanos dizem acreditar que as políticas econômicas do presidente George W. Bush deterioraram o país nos últimos oito anos, de acordo com uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira.

Segundo a enquete Los Angeles Times/Bloomberg, 75% dos entrevistados avaliaram que as condições econômicas nos Estados Unidos pioraram desde que Bush assumiu o poder, contra os 9% que acreditam que a situação melhorou.

Entre os simpatizantes do Partido Republicano, 42% acham que o país piorou sob seu governo; 26% afirmam que nada mudou; e apenas 22% opinaram que a economia melhorou.

O pessimismo em relação ao desempenho da economia no país se aprofundou no último ano, devido à disparada dos preços do combustível, completou a pesquisa, lembrando que, em março de 2007, 24% responderam que as políticas de Bush haviam melhorado a economia nacional, e 46%, que tinham piorado.

O aumento do nível de insastifação refletiu o nível mais baixo de popularidade de Bush, que goza de 23% de aprovação, o que representa uma queda de 11 pontos em comparação a fevereiro deste ano, quando 34% o apoiavam.

- Não é surpreendente que os americanos estejam se sentindo tão pessimistas a respeito da economia, com os preços do combustível aumentando e os preços do petróleo e da comida golpeando seus bolsos - disse a diretora da pesquisa do jornal, Susan Pinkus.

- A população não vê um fim para o aumento dos preços (...) os americanos culpam o presidente, assim como as companhias de petróleo, por não fazerem o suficiente para deter a alta dos preços do combustível - disse.

Segundo a mesma enquete, 70% das pessoas consultadas disseram que o custo da gasolina está afetando suas famílias.