Bush qualifica de 'farsa' o segundo turno eleitoral no Zimbábue

Agência AFP

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, qualificou hoje de 'farsa' o segundo turno eleitoral no Zimbábue, ao mesmo tempo em que pediu à União Africana aumentar a pressão sobre o governo de Robert Mugabe.

- As eleições de sexta-feira parecem ser uma farsa - disse Bush durante reunião com representantes de países do Conselho de Segurança da ONU.

- Não podem chamar de livres as eleições nas quais um candidato não pode fazer campanha livremente e seus seguidores temem intimidações - afirmou.

O líder da oposição Morgan Tsvangirai, que se retirou do processo eleitoral, pediu hoje um "acordo político negociado" para que seu país saia da crise.