Sarkozy diz que criação de Estado palestino é prioridade

Agência AFP

JERUSALÉM - No encerramento de uma visita de três dias a Israel e à Cisjordânia, o presidente francês, Nicolas Sarkozy, garantiu ao líder palestino Mahmoud Abbas que a criação de um Estado palestino é "uma prioridade" para a França.

Sarkozy também criticou o movimento islamita palestino Hamas, que controla Gaza, afirmando que a França não discutia com "os terroristas".

- A segurança de Israel não é negociável para a França, mas a criação de um Estado viável, democrático, moderno para os Palestinos é uma prioridade para a França - declarou o presidente francês na seqüência de uma entrevista com Abbas em Belém, na Cisjordânia.

- Eu disse aos nossos amigos israelenses: não se resolverá a injustiça feita ao povo judeu criando as condições de uma injustiça com o povo palestino - acrescentou.

O presidente reiterou o seu pedido, lançado em Israel, de "congelar a colonização, incluindo em Jerusalém Oriental", principal obstáculo das negociações de paz entre Israel e os palestinos.

- A França é amiga do povo palestino e estamos à disposição para auxiliar na criação do seu Estado, com a mesma força e o mesmo compromisso posto em serviço da segurança de Israel - acrescentou Sarkozy.

- No meu discurso e no discurso da França, não há duas linguagens, uma para o Knesset e outra diferente aqui. Há apenas só uma linguagem. A França está do lado dos que querem a paz - continuou.

Sarkozy excluiu ainda qualquer negociação com o Hamas, que é considerado uma organização terrorista pela União Européia. - A França discute com os homens e as mulheres corajosos que fazem política e não terrorismo. A França discute com os homens de paz e não com colocadores de bombas - disse.