Países pedem à Colômbia informações de computadores das Farc

REUTERS

BOGOTÁ - Autoridades de nove países pediram oficialmente à Colômbia informações dos computadores apreendidos de um dos ex-líderes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Raúl Reyes, disse nesta terça-feira o procurador geral Mário Iguarán.

Os computadores foram apreendidos depois do bombardeio executado por militares colombianos no acampamento em que morreu o rebelde Reyes em território do Equador, no dia 1º de março, o que provocou o rompimento das relações diplomáticas entre os governos de Bogotá e Quito.

- Nos computadores de Reyes foram encontradas mensagens eletrônicas que relacionam pessoas de 15 países, entre eles a Espanha, com as Farc - disse Iguarán a jornalistas.

- Por isso, Chile, Brasil, Uruguai, Paraguai, Honduras, Costa Rica, Panamá e México oficializaram através da assistência mútua oficial o pedido da informação que se encontra nos computadores - explicou Iguarán.

O procurador não mencionou a Venezuela, cujo presidente, Hugo Chávez, é vinculado, de acordo com informações contidas nos computadores, com uma possível assistência militar e econômica às Farc. Chávez rejeita a acusação.

A Procuradoria da Audiência Nacional da Espanha informou na segunda-feira que investiga a suposta relação entre o grupo separatista ETA e a guerrilha das Farc.