Bolívia nacionaliza encarregada de levar gás ao Brasil

Agência AFP

LA PAZ - O governo da Bolívia ordenou por decreto, nesta segunda-feira, a nacionalização de 100% das ações da empresa transportadora encarregada de fornecer gás ao Brasil. A Transredes era formada pela anglo-holandesa Shell e a americana Ashmore, informou o ministro de Hidrocarbonetos, Carlos Villegas.

- Assistimos agora a um ato historicamente trascendental, a nacionalização da Transredes - afirmou Villegas, ao recordar que o governo socialista boliviano já havia nacionalizado em 1º de maio passado 51% das ações da empresa.

Segundo Villegas, foi aberta uma negociação com a Shell, que aceitou em princípio o decreto boliviano, mas a americana Ashmore se opôs. Até o momento, nenhuma das empresas comentou a decisão.

O presidente Evo Morales, durante uma visita à cidade de Santa Cruz, acusou a Transredes de "ter conspirado" contra seu governo e insistiu em que sua política econômica estará centrada em buscar "parceiros (investidores), não patrões".

O poder Executivo anunciou que a nacionalização não freará investimentos para o cumprimento dos acordos de integração energética com a Argentina, como a construção de um novo gasoduto para a exportação de até 27 milhões de m³ de gás natural a partir de 2010.

O presidente da estatal de petróleo YPFB, Santos Ramírez, deu posse ao engenheiro Gary Gaher como novo executivo da Transredes.