Obama pede a rivais que poupem sua mulher

REUTERS

WASHINGTON - O pré-candidato democrata à Casa Branca Barack Obama pediu nesta segunda-feira que seus rivais republicanos parem de atacar sua mulher, Michelle.

- Essa gente deveria poupar minha mulher - disse Obama à rede ABC, referindo-se a um vídeo de quatro minutos divulgado na semana passada no site YouTube pelo Partido Republicano do Tennessee, com críticas a uma frase polêmica da advogada.

Os republicanos tentam manter viva a polêmica ocorrida quando Michelle Obama declarou, a propósito do marido: "Pela primeira vez na minha vida adulta estou orgulhosa do meu país".

Para os rivais, a frase foi antipatriótica e sugere que até a atual campanha ela nunca havia se orgulhado dos EUA.

Na entrevista à ABC, Obama, que é senador e lidera a disputa democrata, disse que o vídeo era "de baixo nível" e que "a maioria do povo americano vai achar isso também".

No vídeo colocado no YouTube, a mesma frase de Michelle Obama aparece várias vezes, entremeada por declarações de cidadãos comuns do Tennessee a respeito do seu patriotismo.

- Os responsáveis pelo Partido Republicano do Tennessee precisam pensar bem no tipo de campanha que pretendem realizar - disse Obama.

Michelle Obama também participou da entrevista na ABC e disse acreditar que os eleitores estejam mais preocupados com outros assuntos.

- Confiamos que os eleitores norte-americanos estejam preparados para conversar sobre questões, e não para falar de coisas que não têm nada a ver com melhorar a vida das pessoas - disse ela.

Com ampla maioria em termos de votos e delegados para a convenção nacional de agosto, Obama ainda enfrenta a senadora Hillary Clinton em mais cinco disputas internas, sendo duas na terça-feira (Oregon e Kentucky).

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais