Homem é condenado pelo assassinato de arcebispo de Mossul

Agência AFP

BAGDÁ - A justiça iraquiana condenou à pena de morte um homem envolvido no assassinato do arcebispo caldeu de Mossul (370 km ao norte de Bagdá), monsenhor Faraj Rahu, que morreu durante o seqüestro.

A Corte Criminal condenou à morte Ahmed Ali Ahmed, conhecido como Abu Omar, por seu envolvimento na morte do arcebispo caldeu de Mossul, monsenhor Faraj Rahu - afirma um comunicado do porta-voz do governo, Ali Al Dabbagh.

O arcebispo foi seqüestrado em 29 de fevereiro por homens armados não identificados. O corpo foi encontrado em meados de março.

A morte foi condenada pelo papa Bento XVI e pelo presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, além do primeiro-ministro iraquiano, Nuri al-Maliki.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais