Bush destaca aliança com Israel e critica Irã

Agência ANSA

JERUSALÉM - O presidente americano, George W. Bush, afirmou nesta quinta-feira em seu discurso no parlamento israelense que lutar contra o terrorismo "é uma batalha entre o bem e o mal" e enfatizou que "por amor à paz" não se deve "permitir que o Irã possua armas nucleares".

Bush iniciou o discurso em hebraico, desejando "feliz dia da Independência, Israel", frase que foi recebida com forte aplauso pelos deputados.

O mandatário afirmou que a aliança entre os EUA e Israel é "indiscutível" e que os Estados Unidos "são o melhor amigo e mais estreito aliado" do Estado hebreu.

"Masada não cairá jamais" e os "Estados Unidos estarão do lado de Israel", disse Bush em alusão à fortaleza onde no ano de 70 d.C, quase mil zelotas judeus preferiram se suicidar a virarem prisioneiros das legiões romanas do imperador Tito.

O mundo não deve repetir os erros do passado, disse também em alusão à situação na Europa após a chegada ao poder do regime nazista.

- Os Estados Unidos rejeitam totalmente a tese dos que sustentam que se os Estados Unidos rompessem seus vínculos com Israel todos os nossos problemas no Oriente Médio desapareceriam - acrescentou.

Bush enfatizou que seu país "está com vocês (Israel) em rejeitar firmemente as ambições nucleares do Irã" e "por amor à paz no mundo não se deve permitir que o Irã possua armas nucleares".

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais