Hillary diz que não se arrepende de ameaçar Irã

Agência AFP

NOVA YORK - A pré-candidata democrata Hillary Clinton disse que não se arrepende de sua promessa de "apagar o Irã do mapa" caso o país islâmico lance um ataque nuclear contra Israel, levando seu rival Barack Obama a acusá-la de agir ao estilo do atual presidente, George W. Bush.

Perguntada pela rede americana ABC News sobre se se arrependia de ter ameaçado o Irã em abril, a senadora por Nova York respondeu: "por quê me arrependeria? Se você me perguntasse sobre o que eu faria se o Irã atacasse nosso aliado, um país com o qual nós mantemos excelentes relações, você sabe, com quem temos uma conexão e sentimentos".

- Acho que devemos ser muito claros em relação ao que faríamos - afirmou Hillary.

- Certamente quero que (os iranianos) saibam muito bem que enfrentariam um custo tremendo se fizessem uma coisa dessas - concluiu a ex-primeira-dama.

No entanto, Hillary destacou que sua prioridade como presidente seria impedir que o Irã desenvolvesse armas nucleares.

Momentos antes, na rede NBC, Obama reagia aos comentários de Hillary sobre o Irã, comparando-a a Bush.

- Não é a linguagem que precisamos agora, e acredito que sua linguagem reflita o presidente George Bush," disse Obama.

- Israel é nosso aliado, é o aliado mais importante que temos na região. E não há dúvida de que agiríamos de maneira enérgica e apropriada contra qualquer ataque nuclear ou de outro tipo contra os israelenses - afirmou o senador por Illinois.

- Mas é importante que utilizemos uma linguagem que mande um sinal à comunidade mundial de que estamos nos desligando dessa espécie de diplomacia de vaqueiro, falta de diplomacia, que vimos com George Bush - acrescentou.