Paraguai lança programa de estímulo a carros "flex"

REUTERS

ASSUNÇÃO - O governo paraguaio anunciou nesta sexta-feira que adotará uma alíquota zero para a importação de veículos movidos a gasolina e álcool, a fim de estimular o consumo de biocombustíveis e reduzir os gastos com transportes.

O decreto presidencial é parte de uma série de medidas para promover o uso de combustíveis orgânicos no país, que não possui reservas de petróleo e importa todo o combustível que consome embora tenha grande potencial agrícola para produzir etanol.

O plano prevê também que o governo adquira 20 mil veículos "flex" em 2009, e conceda créditos públicos com taxas preferenciais aos interessados em comprá-los.

- É um projeto em que estávamos mexendo há uns quatro meses, e que vai permitir que o setor de produção de biocombustíveis no Paraguai vá se consolidando - disse a jornalistas o ministro da Fazenda, César Barreto, que renunciou ao cargo minutos depois.

- Com isso o governo está concedendo a possibilidade de que o mercado interno possa desenvolver o consumo do álcool, que se introduzam no Paraguai os veículos 'flex' que as pessoas possam optar por esses veículos e que possam reduzir os custos de transporte - acrescentou.

Os veículos bicombustível já são a maioria entre os carros produzidos no Brasil. Eles podem rodar com misturas de gasolina e álcool em qualquer proporção no seu tanque.