Maioria dos chineses apóia proibição de fumar

Portal Terra

PEQUIM - Cerca de 90% dos habitantes chineses acolhem a proibição de fumar em lugares públicos de Pequim, que entrará em vigor no dia 1 de maio, segundo uma pesquisa feita pelo jornal China Youth Daily. A pesquisa, que envolveu 5.482 internautas, também revelou que 52% dos fumantes estão a favor da proibição enquanto 37% se opõem à decisão.

A capital chinesa proibirá o fumo na maioria dos lugares públicos, o que constitui uma etapa para controlar o tabaco em um país com 350 milhões de fumantes. O movimento também corresponde ao compromisso de uma "Olimpíada Verde", feito pela China.

Especialistas de saúde chineses estimaram que o fumo passivo afetou cerca de 540 milhões de pessoas no país, que conta com uma população de 1,3 bilhão de habitantes. O fumo passivo, especialmente em lugares públicos, já se tornou um problema sério na China. A inalação involuntária de fumaça de produtos de tabaco pode aumentar a incidência de doenças cardiovascular e respiratória, ou até provocar câncer pulmonar.

No início deste mês, a cidade aliviou a proibição em lugares públicos ao excluir restaurantes, bares e cybercafés, devido às queixas dos proprietários. Estes lugares terão que separar áreas de fumante e não fumante, de acordo com o novo regulamento. As cidades principais, como Xangai, Guangzhou e Qingdao também estão projetando emendas sobre fumo em locais públicos, como uma parte da campanha nacional perante a chegada dos Jogos Olímpicos de 2008.