Ex-paramilitar colombiano é condenado pelo assassinato de 400 pessoas

Agência EFE

BOGOTÁ - Um juiz colombiano condenou nesta terça-feira, o ex-paramilitar José Gregorio Mangones a 40 anos de prisão, após o réu ter confessado sua responsabilidade no assassinato de pelo menos 400 pessoas no departamento caribenho de Magdalena, informou a Promotoria.

O Juizado Único Penal Especializado da cidade de Santa Marta condenou o ex-membro das Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC), conhecido como "Tesouras", após confessar sua participação nos homicídios e ter demonstrado disposição para delinqüência.

Nemías Sandoval, conhecido como "Camilo", foi condenado a 30 anos de prisão pelos mesmos delitos. "''Tesouras'' confessou sua responsabilidade em mais de 400 homicídios. Sua captura foi feita por membros da Polícia Judicial em Barranquilla", disse a Promotoria.

O julgamento também condenou a seis anos de prisão o ex-prefeito de Zona Bananeira, Fulgencio Olarte, e o ex-vereador desse município Florentino Olarte, por promover grupos armados à margem da lei.

As AUC negociaram a paz com o governo do presidente colombiano, Álvaro Uribe, entre 2002 e 2006.