Cerca de 450 toneladas de cocaína chegam aos EUA por ano, diz embaixa

Agência EFE

GUATEMALA - Pelo menos 450 toneladas de cocaína chegam anualmente aos Estados Unidos e a maioria passa pela América Central, afirmou nesta quinta-feira, o embaixador americano na Cidade da Guatemala, James Derham.

O diplomata americano disse que a droga, procedente da Colômbia, chega à América Central, e embora reconheça que não possui estatísticas, a quantidade que cruza a Guatemala 'é considerável', disse.

Na semana passada, as forças de segurança guatemaltecas apreenderam, na província de Petén, na fronteira com México e Belize, 1.141 quilos de cocaína, que segundo as autoridades, eram do cartel mexicano de El Golfo.

Derham comentou que o combate ao tráfico de drogas é uma 'tarefa séria e complicada' porque é 'um comércio ilícito', e reiterou o compromisso do governo dos EUA de apoiar a América Central em sua luta contra as drogas.

- Vamos continuar apoiando o combate ao crime organizado - insistiu o diplomata, em entrevista a jornalistas depois de participar da inauguração de um novo edifício que abrigará a Agência Internacional para o Desenvolvimento (AID).

Ele disse que, em 2008, os Estados Unidos destinarão para a região aproximadamente US$ 50 milhões para combater esse flagelo, e em 2009 o valor deve chegar a US$ 100 milhões.