Corte ratifica pena de seis anos para Fujimori por invasão a domicílio

Agência EFE

LIMA - A Sala Penal Especial da Corte Suprema do Peru ratificou a condenação a seis anos de prisão para o ex-presidente peruano Alberto Fujimori pela invasão da casa da mulher de seu então assessor Vladimiro Montesinos em 2000, confirmaram nesta terça-feira à Agência Efe fontes judiciais.

A Sala também decidiu por unanimidade que Fujimori (1990-2000) deverá pagar em torno de US$ 133 mil por reparação civil, manifestou o porta-voz do Poder Judiciário.

A decisão, que é definitiva, confirma a sentença emitida em 11 de dezembro pelo juiz Pedro Urbina em processo sumário por invasão, um dos sete casos pelos quais o ex-presidente peruano foi extraditado do Chile em setembro de 2007.

Sob as ordens de Fujimori, um destacamento policial invadiu a casa da mulher de Montesinos, Trinidad Becerra, em 7 de novembro de 2000, pouco depois que o ex-assessor presidencial fugiu do país.

Além disso, o então dirigente mandou o grupo, liderado por um falso promotor, invadir outro andar do mesmo imóvel, de onde foi retirada grande quantidade de malas e caixas.