Bush tem dia de vitórias e derrotas na cúpula da Otan

Agência EFE

BUCARESTE - O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, sofreu hoje uma séria derrota depois que os membros da Otan - que não ofereceram a entrada à Macedônia devido a uma disputa sobre seu nome com a Grécia - preferiram adiar as conversas para a solicitação de um Plano de Ação que facilitasse a entrada de Tbilisi e Kiev na Otan.

Em seu lugar, os países-membros ofereceram o reforço de sua cooperação, e pediram às duas ex-repúblicas soviéticas que continuem com suas reformas políticas e militares para preparar sua entrada no futuro.

O conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, Stephen Hadley, disse hoje que Bush voltará a abordar o caso dos dois países antes do fim de seu mandato, em janeiro de 2009.

Os ministros de Exteriores da Otan devem se reunir em dezembro para fazer 'uma primeira avaliação' do caso, explicou Hadley.

Em uma sessão conjunta do Conselho Atlântico, o presidente americano disse que o processo de ampliação continuará, e afirmou que as portas da Aliança 'devem ficar abertas a todos aqueles que mostrarem sua disposição a promover as reformas necessárias'.

Bush se mostrou decepcionado com o fato de os aliados não terem chegado a um consenso sobre a Macedônia, e pediu que a disputa sobre o nome da ex-república iugoslava seja resolvida 'rapidamente, para que sua entrada possa se dar o mais rápido possível'.