Zimbábue deve ter 2o turno de eleição presidencial

REUTERS

HARARE - O líder da oposição no Zimbábue, Morgan Tsvangirai, e o presidente do país, Robert Mugabe, devem se enfrentar num segundo turno, já que nenhum deles conseguirá a maioria na eleição presidencial do país, disse o jornal estatal The Herald na quarta-feira.

O jornal disse que o Movimento pela Mudança Democrática (MDC, na sigla em inglês), de Tsvangirai, e o governista ZANU-PF estavam empatados na eleição parlamentar.

Tsvangirai disse na noite de terça-feira que o MDC estava prestes a assumir o poder. Ele negou as especulações de que a oposição esteja negociando uma saída planejada de Mugabe.

Mugabe governa o Zimbábue desde a independência do país em relação a Grã-Bretanha em 1980, mas enfrentou um desafio surpreendente na eleição de sábado devido ao colapso da economia de um país que já foi próspero.

Há temores dentro e fora do país africano com a possibilidade de o período de três semanas entre o primeiro e o segundo turno provocar violência no país envolvendo forças de segurança, milicianos leais a Mugabe e oposicionistas do MDC.