Organização extremista de Israel recompensa colono que matou palestino

Agência EFE

JERUSALÉM - A organização judaica de extrema-direita 'SOS Israel' premiou um colono israelense que matou um palestino em uma estrada da Cisjordânia na última segunda-feira.

Erez Bar-On, o premiado, que mora no assentamento judaico de Ofra, tentava pegar uma carona quando o palestino tentou esfaqueá-lo. Erez reagiu e atirou no agressor.

A organização entregou um prêmio de 1.800 shekels, afirmou a imprensa local.

Segundo a organização, vinculada com a direita nacionalista israelense, o prêmio tem o objetivo de encorajar as pessoas a matarem terroristas, 'pois assim os judeus não sentirão mais medo quando virem um terrorista. Quem matar um terrorista será um herói'.

A organização, fundada em 2003, rejeita qualquer acordo ou negociação com o mundo árabe que inclua a retirada de assentamentos do território ocupado na guerra de 1967.