Zimbábue continua à espera do nome do novo presidente

Agência EFE

HARARE - Três dias depois das eleições presidenciais do Zimbábue, nenhum dado da apuração foi revelado até agora, enquanto Governo e oposição se reúnem separadamente para pensar nos próximos passos.

- Pedimos à nação que seja paciente, porque há um processo de apuração muito meticuloso - afirmou hoje em comunicado o chefe da Comissão Eleitoral do Zimbábue, Lovemore Sekeramayi, ao tentar justificar o atraso na entrega dos resultados.

Sekeramayi e os outros seis membros da Comissão foram nomeados pelo presidente do Zimbábue, Robert Mugabe, de 84 anos.

Mugabe está no poder desde 1980, quando o país conquistou sua independência, e tentou uma nova reeleição no sábado passado.

Os únicos resultados do pleito conhecidos até agora são os dados parciais da apuração das eleições parlamentares, que foram simultâneas às presidenciais e às municipais.

Nessa apuração parcial, o partido governista União Nacional Africana do Zimbábue-Frente Patriótica (Zanu-PF) e a oposição têm quase o mesmo número de cadeiras: o Governo tem 68, e os opositores, 72.

Nas últimas horas, Governo e oposição se reuniram separadamente para analisar o aparente ponto morto político que existe no Zimbábue e tentar buscar soluções.

Fontes do Zanu-PF disseram à Agência Efe que Mugabe se reuniu na noite de segunda-feira e também hoje com seus assessores mais próximos.

Segundo as fontes, o presidente do Zimbábue pediu durante a reunião para que sejam divulgados os resultados das eleições presidenciais, os quais, segundo a oposição, estão sendo retidos pela Comissão Eleitoral.

As mesmas fontes - que preferiram não se identificar - acrescentaram que Mugabe se mostrou disposto a ceder o poder se as urnas não lhe derem a maioria dos votos, mas teme que os chefes militares e policiais rejeitem este novo rumo político no país.

Pelo outro lado da disputa, fontes próximas ao líder do opositor Movimento para a Mudança Democrática (MDC), Morgan Tsvangirai, disseram à Efe que houve reuniões do dirigente político com vários diplomatas ocidentais, mas não se sabe o que foi discutido nesses contatos.