Iraque: Sadr pede a seus milicianos que se retirem das ruas

Agência AFP

BAGDÁ - O movimento do líder xiita Moqtada Sadr e as autoridades iraquianas iniciaram negociações para tentar solucionar a violenta crise no Iraque, que começou no dia 25 de março e já fez centenas de vítimas.

Sadr pediu aos milicianos sob seu comando que "se retirem das ruas" do Iraque, em uma declaração divulgada neste domingo por seu gabinete em Najaf (Centro-Sul), após cinco dias de violentos embates contra tropas iraquianas.

- Queremos que os iraquianos parem de derramar sangue, e que defendam a independência e a estabilidade do país. Por isso decidimos nos retirar das ruas de Basra e de outras províncias - anunciou o líder radical.

Segundo o porta-voz do movimento sadrista em Najaf, Salah al-Obeidi, "as negociações entre o movimento sadrista e a delegação do governo (iraquiano) começaram ontem à noite".

- Eles estão em um bom caminho para resolver a crise - afirmou, sem informar se as negociações continuariam neste domingo.