Ex-marido de Betancourt agradece envio de avião pelo governo francês

Agência EFE

BOGOTÁ - O ex-marido da refém das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) Ingrid Betancourt e pai de seus dois filhos, Fabrice Delloye, agradeceu hoje à França pelo envio de um avião-hospital para a Guiana Francesa para atendê-la caso seja libertada.

Delloye também pediu às Farc e ao Governo colombiano que façam os "esforços necessários" para salvar Betancourt.

O Palácio do Eliseu confirmou hoje que, por decisão do presidente francês, Nicolas Sarkozy, um avião-hospital está "pré-posicionado" na Guiana Francesa pronto para intervir "a qualquer momento" e fornecer ajuda médica caso a refém seja libertada pela guerrilha colombiana.

Segundo informações vazadas à imprensa, um avião Falcon 900 do Exército francês ficará disponível até segunda-feira, quando uma outra aeronave semelhante e baseada na França estará pronta para intervir a qualquer momento.

Os preocupantes relatos sobre o estado de saúde de Betancourt e "as declarações sobre os possíveis acordos" para sua libertação levaram Sarkozy a decidir pelo envio do avião, informou o Palácio do Eliseu.

- Só podemos agradecer pela disponibilidade excepcional de Sarkozy e do Governo francês - disse à Agência Efe o ex-marido de Betancourt, que também agradeceu os esforços de outros países facilitadores, como Suíça e Espanha, para "encontrar uma solução e poder resgatar Ingrid".