Zona Verde de Bagdá sofre sexto ataque com bombas em cinco dias

Agência EFE

BAGDÁ - A superprotegida Zona Verde de Bagdá, onde ficam os prédios do Governo iraquiano e várias embaixadas ocidentais, sofreu hoje um novo ataque, o sexto em cinco dias.

Por volta do meio-dia (hora local) deste sábado, cerca de cinco bombas atingiram diferentes pontos da região, sem que até o momento haja registro de vítimas.

Desde terça-feira, outros cinco ataques com bombas foram cometidos contra a "Zona Verde", onde ontem, por conta de uma dessas investidas, morreram dois seguranças do vice-presidente Tareq al-Hashemi e outro do presidente do Parlamento, Mahmoud al-Mashadani.

Em Bagdá, continua em vigor o toque de recolher decretado na quinta-feira pelas autoridades iraquianas.

Todos os estabelecimentos comerciais estão fechados há dois dias. Nas ruas da cidade, que tem sido sobrevoada por aviões e helicópteros de combate, só é possível ver carros da Polícia e do Exército.

Ontem, o primeiro-ministro Nouri al-Maliki disse que aqueles que não respeitarem o toque de recolher se tornarão um alvo das forças de segurança.