Sydney faz apagão voluntário pelo clima global

REUTERS

SYDNEY - As luzes da Opera House e da Harbour Bridge de Sydney foram desligadas neste sábado junto com as lâmpadas de muitos escritórios e restaurantes na Austrália para a Hora da Terra 2008.

Um total de 30 milhões de pessoas foram encorajadas a desligar luzes e televisões em todo o mundo para ajudar a combater as mudanças climáticas, com mais de 370 cidades em mais de 35 países participando do evento, dizem os organizadores.

Os australianos fizeram festas na praia e jogaram pôquer à luz de velas. Eles também colocaram velas em rios e jantaram sem o uso de energia elétrica durante a Hora da Terra.

Um pub no Estado de Victoria estava oferecendo cerveja de graça a qualquer pessoa que levasse uma bexiga preta, para simbolizar a emissão de carbono individual de cada um.

Durante a primeira Hora da Terra em Sydney, no ano passado, mais de 2 milhões de estabelecimento comerciais e casas desligaram suas luzes por uma hora para alertar sobre a questão das mudanças climáticas.

Neste ano, a Hora da Terra foi global, com cidades como Atlanta, San Francisco, Bangcoc, Manila, Ottawa, Dublin, Vancouver, Montreal, Phoenix e Tel Aviv se juntando a Sydney no apagão.

O evento pede que moradores das cidades participantes desliguem as lâmpadas e aparelhos elétricos não essenciais por uma hora a partir das 20h (horário local), para alertar a opinião pública sobre as emissões de carbono pela queima de combustíveis fósseis, que os cientistas culpam pelo aquecimento global.