Ex-marido de Ingrid Betancourt teme que ela já esteja morta

Agência AFP

PARIS - O ex-marido de Ingrid Betancourt, Fabrice Delloye, declarou neste sábado à AFP temer que a refém franco-colombiana "esteja a ponto de morrer ou já esteja morta", após declarações alarmistas por parte de autoridades colombianas sobre seu estado de saúde.

- Tenho medo que Ingrid Betancourt esteja a ponto de morrer ou já esteja morta. O que me angustia é a declaração do governo colombiano, e me pergunto se não dispõem de informações que ignoramos - disse Delloye.

A saúde de Ingrid, refém da guerrilha colombiana há seis anos, é "muito frágil", afirmou na sexta-feira uma fonte oficial colombiana.

- Segundo informações da polícia, do exército e do ministério da Defesa, estabelecemos que Ingrid Betancourt está muito doente e que seu estado de saúde é muito frágil - informou esta fonte à AFP.

Entretanto, o vice-presidente da Ficib (Federação Internacional dos Comitês de Apoio a Ingrid Betancourt), Olivier Roubi, declarou-se "otimista e convencido de que Ingrid Betancourt continua viva".

O governo colombiano anunciou na quinta-feira que, se Betancourt - que sofre de hepatite B - fosse libertada, estaria disposto a um acordo humanitário e a reduzir suas exigências para soltar guerrilheiros das Farc presos no país.