Dez mortos e vários feridos em confronto com Exército em Mogadíscio

Agência EFE

MOGADÍSCIO - Pelo menos dez pessoas morreram e várias ficaram feridas em confrontos neste sábado entre grupos insurgentes islamitas e forças governamentais na capital somali, informaram meios de imprensa locais.

Os choques começaram quando os insurgentes lançaram sete morteiros contra o palácio presidencial, onde se realizava uma reunião entre o presidente da Somália, Abdullahi Yousef Ahmed, e o ministro de Assuntos Exteriores da Etiópia, Seyoum Mesfin.

Etiópia, que é o principal aliado do líder somali, não tinha anunciado previamente esta visita.

As tropas governamentais repeliram o ataque disparando suas armas de fogo contra os insurgentes que, após atacar o palácio presidencial, se dirigiram rumo ao mercado de Bakara, onde nesse momento estava uma multidão de pessoas.

Nos confrontos ficaram mortos três civis e cerca de 35 pessoas feridas, algumas delas em estado grave, que foram levados para os hospitais da região, em onde morreram mais sete civis.

A Somália sofre uma guerra civil desde 1991 e sua capital Mogadíscio é alvo de ataques constantes desde dezembro de 2006, após os grupos islamitas perderem as regiões que controlavam ao sul e centro do país, após uma ofensiva do Governo somali ajudado por forças etíopes.