Bagdá: 75 mortos e quase 500 feridos em quatro dias de combates

Agência AFP

BAGDÁ - Pelo menos 75 pessoas morreram e cerca de 500 ficaram feridas em quatro dias de violentos combates entre milicianos xiitas e tropas iraquianas e americanas em Bagdá no bairro de Sadr City, anunciou neste sábado uma fonte médica.

- Setenta e cinco pessoas morreram e 498 foram feridas nos enfrentamentos em Sadr City nos últimos quatro dias - informou Kasem Mohammed, porta-voz do serviço de saúde da capital iraquiana, em declaração feita à imprensa no bairro xiita.

Os milicianos do Exército de Mahdi, liderados pelo clérigo radical Moqtada Sadr, são combatidos em diversos pontos do território iraquiano por forças regulares iraquianas e unidades americanas desde o dia 25 de março.

A violência começou após a decisão do governo do primeiro-ministro Nuri al-Maliki de lançar uma ofensiva contra os rebeldes em Basra, no sul do Iraque, grande centro petroleiro do país.

Os enfrentamentos logo chegaram a Sadr City, principal bastião do Exército de Mahdi, e a outras localidades do sul do Iraque.

Kasem Mohammed acusou as forças americanas de "criar obstáculos" para retirar as vítimas do conflito de Sadr City.