Últimas pesquisas dão Berlusconi como vencedor na Câmara

Agência EFE

ROMA - As últimas pesquisas publicadas nesta sexta-feira, último dia permitido para sua difusão antes das eleições que serão realizadas nos dia 13 e 14 de abril na Itália, dão como vencedor o conservador Silvio Berlusconi na Câmara dos Deputados e um resultado incerto no Senado.

Segundo estas últimas sondagens, a legenda de Silvio Berlusconi, Povo da Liberdade (PDL), tem uma vantagem entre 5 e 8 pontos na Câmara dos Deputados sobre o Partido Democrata (PD) de Walter Veltroni.

Na pesquisa divulgada hoje pelo Instituto Demopolis, o PDL, que se apresenta junto aos federalistas da Liga Norte nas zonas setentrionais e ao Movimento para a Autonomia (MPA), na Sicília, no sul, conseguiria a vitória na Câmara entre 168 e 154 deputados do total de 340.

Na última enquete do Grupo Crespi, a diferença entre Berlusconi e Veltroni na Câmara é de 6,5%, com uma alocação em porcentagens de 43,4% para o PDL e de 36,9% para o PD.

Para o Instituto SWG, a vantagem de Berlusconi sobre seu principal rival é de 5 pontos percentuais.

O que praticamente todas as pesquisas publicadas até hoje mostram é que as legendas La Destra e o Partido Socialista, assim como outros partidos menores, não conseguirão passar a barreira dos 4% de representação na Câmara dos Deputados. Desta maneira, só sete partidos alcançarão uma representação na Câmara baixa: PDL, Liga Norte, MPA, OD, União de Democratas Cristãos e de Centro (UDC), coalizão Esquerda Arco-Íris, assim como Itália dos Valores, que entrará no grupo de Veltroni.

A situação se complica no Senado, onde a barreira é de 8% e onde a representação da UDC e da Esquerda Arco-Íris corre risco de ficar de fora da Casa.