Polícia grega impede manifestações contra os Jogos de Pequim

Agência EFE

ATENAS - As autoridades gregas proibiram nesta sexta-feira dez ativistas dinamarqueses de se aproximar da cidade grega de Larissa, a cerca de 300 quilômetros de Atenas, para evitar protestos contra o revezamento da tocha olímpica dos Jogos de Pequim.

Em comunicado, a organização - de nome 'Cor Laranja' - denunciam que a Polícia não permitiu que eles chegassem a Larissa, obrigando-os a ficar a 70 quilômetros de distância da cidade em que a tocha olímpica, acesa na segunda, completa seu quinto dia de trajeto rumo a Atenas.

- Nossos dez ativistas viajaram 3.000 quilômetros para ser reprimidos pela Polícia grega por suas intenções de realizar um protesto totalmente pacífico e democrático - afirmaram.

Os policiais disseram ter ordens de impedir qualquer atividade da organização e evitar a presença de seus membros nas cidades por onde a tocha passar.

De acordo com seu nome, os membros da organização pedem que as pessoas usem algo de cor laranja até os Jogos Olímpicos de Pequim para protestar contra 'a violação de direitos humanos na China'.

Durante a cerimônia de iluminação da chama, na Antiga Olímpia, três ativistas da organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) mostraram um cartaz contra os Jogos na China, enquanto uma dezena de tibetanos também protestou.

Atenas vive sob um forte esquema de segurança para impedir incidentes na chegada da tocha à Acrópole da capital grega, no sábado. Até mesmo a imprensa teve a entrada vetada.

Em comunicado, as associações de imprensa estrangeira e a de fotógrafos gregos reclamaram das medidas de restrição e condenaram a censura por parte da televisão estatal grega ao cortar a imagem da ação dos ativistas durante a cerimônia.

Ativistas tibetanos anunciaram uma manifestação pacífica nos arredores da Acrópole amanhã.

Além disso, a organização Anistia Internacional (AI) convocou uma manifestação em que as pessoas deverão permanecer sentadas na praça central de Atenas para a próxima segunda.

No domingo, a tocha olímpica será entregue em cerimônia aos representantes do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Pequim (Bocog, em inglês) para iniciar sua longa viagem até o Estádio Nacional de Pequim, palco da cerimônia de abertura, em 8 de agosto.